Contato:

CONTATO: vereadorajanaina@gmail.com - 99776041

segunda-feira, 31 de março de 2014

JANAINA FURTADO VEREADORA: ESCOLINHA DE FUTEBOL "BOM DE BOLA" - Formando Campeões

Janaina Furtado
Uma conversa muito gratificante os jovens Marcel (Policial Militar) e Alex (Agente Penitenciário). eles pediram meu apoio para execução de projeto elaborado com o objetivo de criar uma escolinha de futebol para atender crianças e adolescentes de 8 a 11 e de 12 a 14 anos.

Marcel apresentando seu projeto
Marcel Catão Peres é Policial Militar, Bacharel em Administração pela Universidade do Tocantins (UNITINS) e Acadêmico do curso de Educação Física pela Universidade do Paraná (UNOPAR). Atleta da seleção Tarauacaense de Futebol. 

Alex Marques 
Alex Marques Feitosa – Agente Penitenciário, acadêmico do último período do curso de Assistente Social pela Universidade do Paraná (UNOPAR) e jogador de futebol.

INSCRIÇÕES ABERTAS
As atividades vão acontecer nas quadras das Escolas São José, José Augusto, as inscrições para participação da criançada já estão abertas e as vagas são limitadas. Pediram nosso apoio e vamos apoiá-los para execução do projeto. Eles precisam da colaboração de toda a nossa comunidadeCONTATOS: 99628578 - 99970822

JANAINA FURTADO

APRESENTAÇÃO DO PROJETO

Escolinha de Futsal Bom de Bola – Formando Campeões

APRESENTAÇÃO - “Já detectamos que em meio a uma sociedade competitiva, excludente e preconceituosa, o esporte e lazer, tanto para criança como para comunidade é de vital importância, dando-lhes subsídios para que esses possam por si mesmos transformar a sua realidade. Sabemos que hoje o esporte é o principal mecanismo de eficácia comprovada, como fator de crescimento humano, comportando vários benefícios, tanto para individualidade como para coletividade”. 
RESPONSÁVEIS: Marcel Catão Peres – Bacharel em Administração pela Universidade do Tocantins (UNITINS) e Acadêmico do curso de Educação Física pela Universidade do Paraná (UNOPAR); e Alex Marques Feitosa – Acadêmico cursando o último período do curso de Assistente Social pela Universidade do Paraná (UNOPAR). 
INTRODUÇÃO - Sendo inegável a identificação do brasileiro com a modalidade futebol, escolinhas para crianças e adolescentes que têm vontade de jogar e sonham em tornar-se um grande craque existem em grande número em todos os cantos do país. Embora uma boa parte delas preocupa-se em oferecer aos alunos atividades que desenvolvam tanto os aspectos motor e físico quanto o afetivo e social, uma maioria torna-se uma fábrica de mini craques, um trampolim que privilegia aqueles que se destacam pela melhor qualidade e facilidade com que apreendem as dinâmicas do esporte, relegando aqueles que possuem um outro ritmo de aprendizado ao estagnamento e desmotivação na continuidade de qualquer outro tipo de esporte ou atividade física. 
Autores importantes da área da Educação Física como João Batista Freire e Roberto Paes trazem às discussões a importância das atividades lúdicas em detrimento do uso de rotinas repetitivas para a melhoria dos fundamentos concernentes ao esporte. Os jogos e brincadeiras, ao contrário do que possa parecer, ao apresentarem um caráter mais livre e descompromissado, trabalham muitas capacidades importantes ao desenvolvimento físico, cognitivo, moral e afetivo sem que os alunos se sintam entediados, presos a um modelo fixo de atividade ou mesmo se dêem conta de que estão realizando uma atividade física. 
O resultado deste processo deve oferecer indivíduos que não são somente bons jogadores de futebol, mas sim cidadãos que possam estabelecer relações com outros seus iguais, saber refletir sobre o que é lícito ou não, entender como é estreito o caminho para aqueles que conseguem ter sucesso no esporte e, finalmente, adquirir o hábito saudável e necessário da atividade física.
A proposta a ser apresentada neste projeto é focada no aluno e não no esporte. O aluno visto através de suas experiências prévias, suas dificuldades, suas facilidades, enfim, visto na sua individualidade e, como tal, diferente do restante do grupo e único a sua maneira. A intenção é usar o esporte como meio e não um fim em si mesmo para proporcionar aos alunos um arcabouço de experiências satisfatórias, sejam elas motoras, sociais ou cognitivas. 
JUSTIFICATIVA - O presente projeto pretende utilizar o esporte em sua modalidade, o futsal, como expressão de cultura e rendimento, seria uma maneira de oferecer atividades às crianças em horário que estas não estejam na escola, tornando-se uma alternativa viável de prática esportiva no seu tempo livre, contudo, enfatizando a inclusão social trazida como um fator de desenvolvimento e transformação humana, no caso das crianças, gerando mais saúde, mais equilíbrio, agregando valores e principalmente, um importante instrumento para capacitar pessoas a ingressarem construtivamente na sociedade. 
OBJETIVO GERAL - Desenvolver nos alunos habilidades concernentes ao futebol e, consequentemente, relacionadas à convivência diária em sociedade. 
OBJETIVOS ESPECÍFICOS - Possibilitar aos alunos experiências relacionadas ao convívio social, trabalho em grupo, autonomia, respeito por regras, respeito para com seus iguais, respeito pelas diferenças e respeito consigo mesmo. 
Desenvolver habilidades motoras de forma lúdica e descompromissada, modificando os conceitos de repetição e modelos de execução. 
Auxiliar no desenvolvimento pleno de cada aluno, trazendo atividades que se relacionem com situações de aprendizado vividas no ambiente escolar. 
Promover a vivência do futebol através de uma visão contextualizada na realidade do esporte contemporâneo. 
TEMAS TRANSVERSAIS - Meio ambiente, Saúde, Sexualidade, Pluralidade, Drogas, Alcoolismo, Bullying e Pedofilia.
RECURSOS - O patrocínio da escolinha será acertado juntamente com os responsáveis pela mesma, que contribuirão com a aquisição do material pedagógico-desportivo, divulgação, humano, espaço físico, e também outros custos como materiais de escritório que serão custeados com a taxa de mensalidades paga pelos alunos no valor de $ 40,00 (quarenta) reais. 
MATERIAIS - Os materiais a serem utilizados para a aplicação das aulas integram duas categorias: organização e administração; pedagógico-desportivo. 
Organização e administração – Materiais utilizados para registro, manutenção e organização das rotinas administrativas na continuidade da escolinha como cartazes de divulgação, fichas de cadastro dos alunos, arquivo para fichas individualizadas, textos informativos a serem enviados aos responsáveis de cada aluno etc. à Papel, lápis, canetas, pranchetas, elásticos, caixa de arquivo, folhas sulfite, folhas de cartolina, réguas, tesouras. 
Pedagógico-desportivo – Materiais a serem utilizados nas aulas diárias e que auxiliem no desenvolvimento das atividades. à Bolas de futebol, bolas de borracha, cones, pratos, escadas motora, arcos, cordas, coletes padronizados, uniformes, além de materiais recicláveis que integrarão futura proposta de construção pelos alunos, que serão trazidos por eles próprios. 
FÍSICOS - As atividades da escolinha de futsal ocorrerão nas instalações da quadra poliesportiva da escola José Augusto de Araújo e Instituto São José, com espaço adequado para prática esportiva, obedecendo aos padrões de higiene e segurança, conforme relatório de inspeção aprovado pelo Corpo de Bombeiros. O espaço será usado mediante contrato de locação entre os responsáveis pela escolinha e a direção da escola. 
HUMANOS - A princípio, a escolinha contará com um Bacharel em Administração para gerir a escolinha no que lhe compete, um Acadêmico do curso de Assistência Social no último período de curso, um professor graduado em Educação Física para orientar, conduzir as aulas e cuidar de outros aspectos concernentes à atividade, um Acadêmico do curso de Educação Física, entres outros Atletas amadores e profissionais, todos capacitados (conhecimentos técnicos), para condução deste trabalho. Futuramente, a expansão de atendimento prevê o auxílio de um estagiário nas aulas e demais necessidades, bem como conta com a colaboração dos familiares dos alunos. 
PARTICIPAÇÃO - A participação dos alunos estará condicionada a: 
Encontrar-se dentro da faixa etária dos 8 aos 14 anos;
Preenchimento de ficha de inscrição, onde constará autorização dos pais e dados cadastrais do aluno; 
Atestado médico de aptidão física para prática do FUTSAL , com renovação semestral; 
Comprovante de matrícula e frequência escolar em torno de 80%;
Comparecer às aulas trajados adequadamente (coletes, bermuda/shorts, tênis/chuteira e meia esportiva). Será permitido o uso de agasalho em dias de frio, desde que confeccionado em tecido maleável que não interfira na execução das atividades. Será vedado o uso de jeans, sandálias, chinelos, colares, pulseiras, brincos e o não uso de camiseta durante as aulas; e 
Estar em dia com a taxa de manutenção mensal; 
Durante e no início das atividades, serão realizadas reuniões com os pais dos alunos para apresentação do projeto e objetivos da escolinha, buscando esclarecer dúvidas e contar com o apoio destes na condução das atividades. Da mesma forma, espera-se obter uma frequência regular dos alunos às aulas da escolinha de futsal, salvo motivo de força maior (viagem, doença, trabalhos escolares etc). 
METODOLOGIA - As atividades serão compostas de momentos de aulas práticas e também de exposição de elementos relacionados ao futebol utilizando outros meios (desenhos, esquemas, rodas de conversa e pesquisas feitas pelos alunos). Cada aula terá duração entre uma hora e uma hora e trinta minutos. A ocorrência das atividades irá proporcionar três aulas semanais, em dias alternados. A princípio, o número de alunos atendidos estará condicionado à permissão de uso do espaço físico e consequente frequência das aulas. 
A partir do momento em que tome parte nas atividades da escolinha, o aluno estará sujeito às regras de convivência definidas no documento de Regulamento Interno, apresentado aos alunos e assinado pelos responsáveis.
Todas as atividades práticas iniciarão com alongamento e aquecimento direcionados pelo professor, seguidos pela explanação das práticas a serem realizadas naquele dia e aplicação destas no grupo de alunos. Após o término das atividades, sempre ocorrerá uma discussão entre aquilo que foi proposto, o que ocorreu, por que ocorreu e quais mudanças/alterações poderiam melhorar a atividade. 
Eventualmente, poderão ser agendadas partidas amistosas com equipes de outras escolinhas de futebol, entidades promotoras do esporte e torneios/campeonatos inter-bairros. Caso algum destes jogos ocorra fora das dependências da escolinha, serão enviadas autorizações de saída dos alunos a serem assinadas pelos responsáveis e também requisitada uma pequena ajuda de custo para custear transporte e lanche. 
CRONOGRAMA - O início das atividades acontecerá após definição de aspectos quanto a (utilização do espaço físico pretendido, divulgação do projeto, inscrição dos alunos, reunião com os pais). A partir da aprovação e abertura da escolinha, as atividades ocorrerão nos dias e horários acertados, exceto feriados e outras ocasiões a serem comunicadas com antecedência pelo professor através de informativos aos pais e alunos. Durante as férias escolares do mês de julho e dezembro, as atividades serão interrompidas durante duas semanas para reorganização de cadastro e planejamento das atividades do segundo semestre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário