JANAINA FURTADO VEREADORA: DUAS PELADEIRAS DE ARROZ DO MUNICÍPIO ESTÃO QUEBRADAS E PRODUTORES ESTÃO NO PREJUÍZO

Peladeira de Arroz da CAGEACRE está quebrada
Produtores Rurais em Tarauacá me procuraram para denunciar que as duas máquinas peladeiras de arroz estão quebradas e causando prejuízos, principalmente para os chamados pequenos. 

Eles transportam o arroz até a cidade, depois pagam o transporte até a CAGEACRE - Companhia de Armazéns Gerais e Entreposto do Acre, localizada no Bairro de Copacabana, e quando chegam lá, recebem a informação de que a máquina não está funcionando. O mesmo acontece com a máquina localizada nas proximidades do antigo porto da balsa. 

Fui até o prédio da CAGEACRE, localizado no Bairro de Copacabana, para me certificar do problema antes de me manifestar. Lá encontrei uma máquina muito antiga, que já deve ter uns 40 anos e está quebrada há quase dez dias. Segundo os representantes problema já foi repassado para o Governo Estadual e eles aguardam uma solução.

Na COOPTAR
Fui também até o escritório da COOPTAR, cooperativa que gerencia a outra máquina localizada na beira do Rio Tarauacá. Recebi a informação que está quebrada há 2 meses. As peças foram enviadas para o Estado de São Paulo e os representantes da entidade estão aguardando pelo reparo. 

Luis Souza da COOPTAR e Janaina 
A cooperativa cobra dos agricultores 10% (dez por cento) da produção do arroz beneficiado e, segundo o seu representante, o dinheiro é usado para manutenção da máquina. 

Janaina e Maria Inês do Sindicato Rural
Procurei, ainda, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Maria Inês, repassei as informações e pedi um reforço na solução do problema. Inês me disse que a entidade iria se manifestar.

Prédio da CAGEACRE - Bairro Copacabana
Falei com o Representante da CAGEACRE em Rio Branco, e ele me informou que o problema da máquina do Bairro de Copacabana deve ser resolvido imediatamente. 

Não é justo que os pequenos protutores rurais, que produzem o chamado arroz da região, fiquem tanto tempo no prejuízo.

JANAINA FURTADO

Comentários

MAIS LIDAS