Contato:

CONTATO: vereadorajanaina@gmail.com - 99776041

terça-feira, 10 de março de 2015

JANAINA FURTADO VEREADORA: ENTREVISTA AO BLOGUEIRO LEANDRO MATTHAUS.


Publico aqui uma entrevista concedida ao conceituado blogueiro Leandro Matthaus e seu Blog Tarauacaacrora. Espero ter respondido bem suas perguntas. Aproveito para agradecer ao mesmo por essa oportunidade.

LEIA TUDO ABAIXO

Em 07 de outubro de 2012, depois de 16 anos, a população de Tarauacá elegeu uma mulher uma vereadora. A última a ter ocupado o cargo foi Antônia Torquato do Nascimento (Pilha) em 1996, pelo PCdoB. A representante que saiu vitoriosa das urnas com 542 (5ª colocação) foi Janaina Araújo Furtado, na época com 25 anos, sendo a mais jovem mulher a ocupar uma cadeira no parlamento municipal. 

A família de Janaína tem tradição na política tarauacaense, sua tia, Adelaide Nery, foi Deputada Federal, seu pai, Raimundo Furtado, vereador por dois mandatos, seu tio, Lulu Ney, é vereador, também de dois mandatos. 

A parlamentar passou sua infância no seringal Conceição, Rio Murú, onde foi alfabetizada por seus pais, na época, os professores da comunidade. Com a necessidade de continuar os estudos, sua família mudou para cidade. E assim, como qualquer outra jovem de Tarauacá, Janaina Furtado concluiu o ensino médio na Escola Dr. Djalma da Cunha Batista. Depois se formou em Pedagogia, pela Universidade de Brasília – UNB. 

Antes de ser candidata Janaina era professora da rede estadual de ensino pelo programa de Educação de Jovens e Adultos – EJA, onde trabalhava com um grupo de trabalhadores da prefeitura, essencialmente garis, na Escola Estadual Plácido de Castro, além de coordenadora do mesmo programa na Secretaria Municipal de Educação. Em 2011, foi Coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres da Prefeitura de Tarauacá, oportunidade esta que lhe garantiu destaque. 

Janaina Araújo Furtado é casada com o Professor Raimundo Accioly, tem dois filhos do primeiro casamento. Gosta de música, dança, novelas, handebol e de ajudar as pessoas. 

Por e-mail a parlamentar que vem sendo destaque na atual legislatura concedeu uma entrevista exclusiva ao Blog Tarauacá Agora. 

Entrevista 

Blog Tarauacá Agora: A cassação do mandato de vereador do seu pai, ex-vereador Raimundo Furtado, foi o principal motivo da senhora se candidatar? 

Janaína: Meu pai perdeu o mandado de forma muito dolorosa. Ele foi acusado de crime eleitoral por denuncia de uma dentista que disse que extraiu dentes na campanha eleitoral a mando dele e do ex-prefeito Vando [ Wando Torquato]. Na época foi um sofrimento muito grande para todos nós. Primeiramente, por não ter tido o direito de se defender, quando saiu a decisão do afastamento. Meu pai é um homem simples, trabalhador que criou suas 3 filhas com honestidade. Não nego que isso me incentivou a ser candidata sim. Precisava dar uma resposta para minha família, especialmente ao meu pai. Por isso, minha vitoriosa candidatura a vereadora me faz desenvolver meu mandato de forma correta. 

Blog Tarauacá Agora: A senhora concorreu numa chapa que tinha quatro candidatos à reeleição. Qual foi o segredo para sair vencedora? 

Janaína: A eleição municipal é muito concorrida. Na época em que fui candidata eram cerca de 80 candidatos. Entre eles e elas, muitos amigos e amigas na disputa, além de meu tio Lulu Neri, fato que a tornava a eleição ainda mais difícil. Quem quer vencer a eleição precisa fundamentalmente, se dedicar de corpo e alma diuturnamente à campanha. Isso sem falar da importância de contar com um bom um grupo de apoiadores. Foi isso que procurei fazer.

Blog Tarauacá Agora: Agora vamos falar da senhora no exercício do mandato. No primeiro ano (2013) de mandato a senhora foi muito criticada por sua indefinição política. Mas a partir do segundo ano (2014) destacou-se, e hoje, é tida como parlamentar excepcional. Qual foi o segredo para superar essa má fase? 

Janaína: Amigo, no início tudo é novo e a gente precisa muito observar, especialmente na política, que é um jogo dinâmico e muito bruto. Na época em que assumi, tinha 25 anos, passava por problemas pessoais, não havia um partido organizado e orgânico para orientar a ação de nossos vereadores (na época eu, Roberto Freire e Narso Kaxinawá). Fiquei praticamente sozinha com meus pais para pensar meu mandato. Mas, tive calma e paciência, procurei não me expor muito, ser discreta e aos poucos fui ocupando o meu lugar. Já no início do mandato eu, como única mulher eleita, sabia que precisava estabelecer uma ação parlamentar que não decepcionasse nossa sociedade. A partir do segundo semestre de 2013, decidi intensificar as ações do mandato, com maior proximidade ao povo e elaboração de proposições. Era hora de exercer na prática aquilo que eu já pensava. Mas tudo é aprendizado. Nessa vida, quem trata o mandato com instrumento de defesa do povo, aprende todos os dias uma lição. Nesse mundo de hoje em que só pelo fato de ser da política, já é motivo de crítica, vou tentando sobreviver. 

Blog Tarauacá Agora: A senhora tem sido crítica ao governo, mas se define como uma parlamentar que, não é oposição e nem situação. Como a senhora explica isso? 

Janaína: Quero iniciar essa resposta com uma pergunta. Para que serve um vereador ou uma vereadora que se for da chamada oposição tudo que a administração faz está errado ou, se for da chamada situação, tudo que a administração faz está certo? Respondo: Serve para nada! Somente para ganhar o dinheiro do povo e, na prática não o representa. Por entender assim, que resolvi procurar encontrar a chamada ‘sustentabilidade’ também na política. Acho que deve haver coerência, equilíbrio e harmonia em tudo na vida. Vou me utilizar da frase da frase dita pelo amigo Radialista de Jordão Mauro Brito, no último encontro de Blogueiros e Comunicadores em Tarauacá. ‘É possível elogiar sem bajular e criticar sem ofender’. O que quero dizer é que é possível reconhecer uma boa ação da administração, sem tornar o mandato “submisso”, além é claro de criticar, cobrar, me posicionar, dizer o que está errado, sem ofender as pessoas, ou torná-las inimigas pessoais e políticas. O equilíbrio da vida tem que estar também na política. Quem não faz isso, corre um grande risco de ser contraditório nos seus atos, em sua trajetória política. 

Blog Tarauacá Agora: Existem várias especulações que a senhora vem ser candidata a prefeita em 2016. Contudo, a senhora já disse por meio do seu blog que sua prioridade é a sua reeleição. Mas há possibilidade da senhora concorrer ao executivo em 2016?

Janaína: Reafirmo o que publiquei em minha página, essas especulações até me deixam muito lisonjeada, mas, minha prioridade nesse momento é a conclusão do meu mandato de vereadora. O meu futuro político, em princípio, é a minha candidatura à reeleição, mas, como se sabe, na política "as portas estão sempre encostadas" e tudo pode acontecer futuramente.

Blog Tarauacá Agora: Em 2014 a senhora apoiou Marina Silva para presidência da república. Caso ela consiga registrar seu partido, a Rede Sustentabilidade, a senhora sai do PSD? 

Janaína: Realmente tenho recebido muitos convites para ingressar em outras siglas. Ainda não decidi se vou sair do PSD, que hoje é apenas uma sigla. Acho que ainda é possível reorganizar e fortalecer o partido aqui na cidade. Vou aguardar mais um tempo.

Blog Tarauacá Agora: Qual sua relação política com o senador Sérgio Petecão -presidente estadual do PSD? 

Janaína: Uma relação respeitosa. Conheci Sergio Petecão na campanha eleitoral da Doutora Marilete Vitorino. Um homem simples. Acho que nunca recebi dele e nem do PSD a atenção devida para quem permaneceu no partido por todo esse tempo. Fomos 3 vereadores eleitos e somente eu permaneci no partido e nunca recebi um telefonema do senador e nem da direção do partido sobre essa questão. Procurei então seguir uma vida política sozinha já que o partido só se reúne em época de eleição para discutir candidaturas. 

Blog Tarauacá Agora: Qual tem sido o papel do seu esposo, blogueiro Raimundo Accioly, no desempenho do seu mandato? 

Janaína: Eu e o Accioly, nos encontramos numa dessas ‘encruzilhadas da vida’ num período em que nós dois estávamos tristes. Eu não tenho como explicar um encontro como esse. Agora ele é muito importante pra mim, não só pro mandato, mas sim pra vida. Nós comprometemos a compartilhar as alegrias e tristezas que fazem parte dessa jornada. Eu sempre digo que nós ganhamos com essa união, mas a população ganha também. Afinal, ele desempenha um papel importante pro nosso povo e eu tenho um mandato conferido a mim pela população, para ser utilizado em sua defesa. 

Blog Tarauacá Agora: Qual sua avaliação da atual gestão municipal de Tarauacá? 

Janaína: Olha eu e sei que a grande maioria da população torce para que qualquer governo possa dar certo e desenvolva a cidade. A atual gestão se apresentou na campanha eleitoral com a cara de nova e se propunha a apresentar essas novidades na prática. Acho que essas novidades não estão acontecendo. Conheço uma pessoa que diz sempre a seguinte frase. ‘Você pode até acertar nas decisões administrativas, porém, se errar nas decisões políticas, seu mandato será um fracasso’. E é isso que vejo na administração atual. As decisões políticas não diferem de outros governos. 

Blog Tarauacá Agora: Tarauacá vive uma situação extremamente complicada devido as constantes enchentes. As cheias afetam mais de 70% da cidade. No entanto, ano passado passamos por situações semelhantes e a administração não desapropriou nenhuma área de terra para solucionar este problema decano. Qual sua avaliação disso tudo? 

Janaina: Acho que não devemos sacrificar o prefeito por conta disso. Sei que a situação é de calamidade pública devido as constantes alagações e o prejuízo é grande. Li uma entrevista do prefeito Rodrigo que dizia que nosso prejuízo pode chegar a 40 milhões de reais. Recentemente com a alagação em Rio Branco, o prefeito Marcus Alexandre disse que durante os próximos cinco anos a prefeitura da capital não recupera o prejuízo causado pela alagação. Acho que esse processo de liberação dos recursos, casas populares e serviços de infraestrutura urbana são demorados devido à grande burocracia. Penso também que não se deve agora justificar todas as dificuldades da administração por conta da alagação.

Por Leandro Matthaus
Leandro23333@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário