Contato:

CONTATO: vereadorajanaina@gmail.com - 99776041

terça-feira, 9 de setembro de 2014

JANAINA FURTADO VEREADORA: UNIÃO BRASILEIRA DE MULHERES - UBM


Manifesto Programa da União Brasileira de Mulheres.

Por um mundo de igualdade contra toda opressão

Somos brasileiras de muitos cantos desse país continente, firmando um compromisso de unidade e de luta. Buscamos um novo Brasil para nós e para os que virão depois.
Queremos um Brasil diferente, parte de um mundo de igualdade, onde sua metade feminina não seja discriminada por sua condição de cidadã e trabalhadora.
Queremos um Brasil que apague de sua face o sofrimento das operárias que não têm onde deixar seus filhos; o sofrimento das camponesas que sequer têm o seu trabalho reconhecido como produtivo; o sofrimento das trabalhadoras em geral, esgotadas pela dupla jornada. Um Brasil que não tenha funcionárias públicas desvalorizadas por governos reacionários, intelectuais cerceadas na sua criação e produção por uma cultura alienante e alienadora do papel da mulher; que não tenha donas de casa sufocadas pela rotina doméstica.
Queremos um Brasil onde tenhamos acesso ao trabalho, salários justos e iguais aos de nossos companheiros. Um Brasil onde tenhamos uma rede de creches públicas, iniciativas de aperfeiçoamento profissional e um efetivo combate às discriminações contra a mãe trabalhadora.
Queremos um país que reconheça na maternidade uma função social, considerando os filhos como futuros cidadãos desse país; e que o Estado e a sociedade assumam conosco as responsabilidades de educá-los e assegurar sua sobrevivência. A ampliação da licença maternidade e a conquista da licença paternidade são expressões sensíveis de que a sociedade avança nesse reconhecimento.
Queremos um Brasil onde o fantasma da violência doméstica e sexual seja combatido com instrumentos públicos. Na defesa da vida e da dignidade da mulher é preciso Delegacias Especializadas, Assessorias Jurídicas, conquistas a serem garantidas e ampliadas.


Queremos um Brasil que assuma sua cor multi-racial e que condene a discriminação contra a negra como expressão maior de atraso de um povo que tem a negritude como traço histórico e cultural.

Queremos um Brasil onde a saúde seja um bem público e a da mulher tenha uma atenção especial, onde ela possa decidir o ter ou não ter filhos, com orientação para esta decisão.
Queremos um Brasil de homens e mulheres iguais.
Mas não acreditamos na igualdade entre os sexos nos limites das desigualdades sociais. Por isso lutamos por um novo Brasil onde a democracia seja um bem do povo, para que ele possa, livremente, participar e escolher seu destino. Lutamos por um Brasil novo onde a soberania nacional e os direitos sociais sejam um primeiro passo no caminho do desenvolvimento independente voltado para o bem estar de seus habitantes. Lutamos por um Brasil onde a terra seja fonte de alimento e trabalho para os que nela trabalham e não fonte de especulação e lucro para os que a exploram. Por fim, lutamos por um novo Brasil onde a exploração e a opressão, hoje presentes, passem a ser apenas uma página do passado na história de um povo que viverá uma nova sociedade de iguais, uma sociedade socialista.
Queremos um mundo de igualdade. Para nós e para os que virão depois.
Salvador. 6 de agosto de 1988

Considerações gerais sobre a União Brasileira de Mulheres

1 - Missão
A UBM - União Brasileira de Mulheres é uma entidade nacional, sem fins lucrativos, que luta pelos direitos e emancipação das mulheres, visando a construção de um mundo de igualdade contra toda opressão.

A UBM é uma entidade ampla que não admite nas suas fileiras nenhum tipo de discriminação, seja a social, racial e étnica, religiosa, por orientação sexual.
A UBM tem como objetivo lutar, como está expresso em seu Estatuto:
Contra a opressão de gênero na perspectiva emancipacionista;
Pelas reivindicações sociais da mulher em relação ao trabalho, combate à violência de gênero, saúde, direitos sexuais e direitos reprodutivos, educação não discriminatória, lazer e equipamentos sociais;
Para que a maternidade seja compreendida na sua função social por toda a sociedade;
Pela união e participação da mulher ao lado dos demais segmentos da sociedade na luta por democracia, soberania nacional, pelos direitos sociais, pela paz e por uma nova sociedade livre de toda opressão e exploração.
2 - Histórico 
Fundada em 1988, a União Brasileira de Mulheres – UBM é uma entidade sem fins lucrativos, de caráter nacional, que defende os direitos e reivindicações das mulheres em relação ao trabalho e à cidadania, buscando elevar o nível de consciência e atuação política das mulheres para que elas participem na defesa de seus direitos enquanto mulheres, cidadãs e trabalhadoras.
A UBM desenvolve e executa projetos que promovem o conhecimento sobre a situação das mulheres brasileiras, capacitando-as para intervir como sujeitos no processo político, avançar nas conquistas democráticas e conquistar a igualdade de gênero. Atua também com projetos de formação profissional, elaborando material didático e teórico para cursos e seminários sobre temas diversos que possibilitem capacitar as mulheres para o mercado de trabalho e incentivar a sua organização na luta para superar a discriminação, enfrentar a violência cotidiana e conquistar sua autonomia e emancipação numa sociedade de igualdade, justiça social e de paz.
Na zona leste de São Paulo/SP (São Mateus e Sapopemba), desenvolveu projeto em parceria com o Ministério da Saúde, instituições e comunidades, formando mulheres donas de casa como multiplicadoras na conscientização sobre as DST´S e AIDS e acumulando em sua história a promoção de trabalhos junto a mais de 1.500 alunas.
Na cidade de Santo André/SP (Capuava), promoveu por 4 (quatro) anos, em parceria com a Prefeitura Municipal, especificamente com a Secretaria de Educação e Formação Profissional, através de seu Departamento de Educação do Trabalhador, a formação integral e continuada de trabalhadoras e trabalhadores, proporcionando o acesso à educação e à elevação da escolaridade, nos ensinos fundamental e médio. Paralelo ao ensino regular, proporcionou formação nos cursos de “Cuidador do Idoso”, “Auxiliar de Desenvolvimento Infantil”, “Agente Comunitário de Saúde”, “Recepcionista na Saúde”, “Cabeleireiro” e “Recreacionista”. Também em Santo André/SP (Jardim do Estádio e Vila Lucinda), realizou voluntariamente três cursos livres nas áreas de atendimento à infância, que atenderam 75 alunas entre janeiro e abril de 2005.
No ano de 2007, em parceria com o Departamento de Geração de Trabalho e Renda da Prefeitura Municipal de Santo André, implantou, coordenou e desenvolveu o projeto “Costurando Renda” durante o ano de 2007, atendendo demandas dos bairros do Capuava e Cata Preta, onde formou mulheres em situação de risco em cursos de Corte e Costura e Confecção de Acessórios e Bijuterias, com foco na criação de cooperativa de trabalho.
Com o apoio da Agência Desenvolvimento & Paz, do Canadá, realizou estudo sobre o “Impacto do Desemprego na Saúde de Homens e Mulheres” em bairros da zona leste e sul de São Paulo/SP e de Vitória/ES.
Além disso, oferece e promovem outros cursos livres nas áreas de saúde da mulher, políticas públicas, cursos artesanais de feitura de velas decorativas e cestas utilizando papel jornal, além de outras áreas de geração de trabalho e renda.
Desenvolveu também trabalho de educação sindical, junto às costureiras, na cidade de João Pessoa - PB, visando fortalecer sua organização e consciência cidadã.
A atuação da entidade está articulada com a busca do fortalecimento da cidadania das mulheres e em defesa de seus direitos. Nesse sentido, são desenvolvidos programas de orientação para o trabalho, seguro desemprego e educação profissional, entendida como direitos de todas as cidadãs e cidadãos.
Em parceria com o Ministério da Cultura, implantou a “Rede Cultural da Mulher” que compôs quatro Pontos de Cultura, envolvendo as cidades de Santo André/SP, Cabedelo/PB, João Pessoa/PB, Goiânia/GO e Niterói/RJ (Cursos de “Teatro”, “Dança” e “Canto”), na perspectiva de reforço de identidades e construção de cidadania.
Na cidade de Curitiba/PR desenvolveu, em parceria com a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, o projeto “Cigarras e Formigas: Trabalhando e Fazendo Arte”, que capacitou mão-de-obra feminina não qualificada e de baixa renda, na fabricação de produtos artesanais e contribuindo para o aumento da renda familiar.
Em parceria com a Petrobrás realiza, na cidade de Santos/SP, projeto visando a geração de trabalho e renda através da instalação de lavanderia comunitária.
Em Niterói e no Rio de Janeiro/RJ desenvolveu a formação e capacitação de mulheres de comunidades de baixa renda em agentes multiplicadoras nas questões de gênero, visando a ampliação da participação nas lutas sociais por saúde, trabalho, geração de renda, combate à violência e acesso às políticas públicas dos governos, garantindo a dimensão política da consciência e participação para consolidar os direitos humanos, a democracia e a paz.
No seu 7º Congresso Nacional, onde participaram cerca de 500 delegadas representantes de 27 estados da federação, reafirmou o objetivo de contribuir para aumentar o protagonismo político das mulheres, bem como realizar campanha de estímulo às candidaturas femininas comprometidas com a luta emancipacionista, a luta pela valorização do trabalho da mulher e pela ampliação da participação das mulheres nos espaços de poder e decisão.
Atualmente desenvolve em parceria com a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, dois projetos o “Mulher: Mais Política, Mais Poder” e o “ Fortalecer o Controle Social nas Ações do 2º Plano Nacional de Políticas para as Mulheres”.

http://www.ubmulheres.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário